Arrepiado Collection Reserva Tinto 2021

Arrepiado Collection Reserva Tinto 2021

44,99 €
750ml
Alentejo, Portugal Tinto H. Arrepiado Velho Touriga Nacional, Petit Verdot e Syrah
Cor violeta-ruby concentrado. Nariz intenso, aromas de frutos pretos, balsâmico e algum tabaco. Ataque cheio, encorpado, cheio de aroma, com taninos redondos e boa persistência.
- +
Em stock
SKU
177.003
Entregas gratuitas (encomendas superiores a 50€)
Entregas rápidas em 48 horas (encomendas efetuadas até às 11h)
Pagamentos 100% seguros

Vinificação: Vindima manual em caixas de 20 kg, seguida de escolha apertada em mesa de seleção, desengace muito leve a estalar o bago. Fermentações alcoólica e malolática naturais e espontâneas. 'Cuvaison' de 21 dias.

Consumo:

Ficha técnica:

Casta
Casta

Touriga Nacional, Petit Verdot e Syrah

Região
Região

Alentejo, Portugal

Colheita
Colheita

2021

Produtor
Produtor

H. Arrepiado Velho

Tipo de vinho
Tipo de vinho

Tinto

Teor alcoólico
Teor alcoólico

15

Capacidade
Capacidade

750ml

Sobre a região

Alentejo

Região de ondulantes planícies, o Alentejo apresenta uma paisagem relativamente suave e plana que se estende por quase um terço de Portugal continental.
Só a Serra de São Mamede, a norte da denominação, se diferencia do padrão. Os solos alternam entre o xisto, argila, mármore, granito e calcário, numa diversidade pouco comum. O clima é claramente mediterrânico, quente e seco, com forte influência continental.

A Região Vitivinícola do Alentejo (IGP Alentejano) está dividida em oito sub-regiões, Borba, Évora, Granja-Amareleja, Moura, Portalegre, Redondo, Reguengos e Vidigueira, agrupadas em três grupos distintos.

Portalegre é a sub-região mais original, com solos predominantemente graníticos, influenciada pela frescura da Serra de São Mamede. A paisagem oferece inúmeras parcelas de vinhas velhas, plantadas nas encostas íngremes da serra, beneficiando de um microclima único que confere frescura e complexidade.

Borba, Évora, Redondo e Reguengos personificam a identidade alentejana, terra de equilíbrio e harmonia, na proporção certa entre frescura e fruta, energia e suavidade. As sub-regiões de Granja-Amareleja, Moura e Vidigueira, no sul da denominação, oferecem vinhos mais quentes e suaves, com terras pobres e secas, onde a vinha sofre com a dureza do clima e a pobreza dos solos.

Ver produtos da região