Quinta da Alorna Marquesa de Alorna Grande Reserva Branco 2017

Quinta da Alorna Marquesa de Alorna Grande Reserva Branco 2017

29,99 €
750ml
Tejo, Portugal Branco Quinta da Alorna Seleção das melhores castas em cada ano
Cor amarela cristalina, proveniente de uvas brancas e com toques florais. Leve acidez e final de boca seco e elegante
- +
Em stock
SKU
41.168
Entregas gratuitas (encomendas superiores a 50€)
Entregas rápidas em 48 horas
Pagamentos 100% seguros

Vinificação: As uvas colhidas manual,separadamente em caixas de 18Kg, são desengaçadas,prensadas em ciclos longos,de baixa duração no período da manhã Após clarificação dos mostos, inicia se a fermentação em barricas novas de carvalho francês de 225,300 litros, estagiando sobre as borras finas durante 8 meses com batonnage Selecionam se as melhores barricas,é feito o lote,engarrafado Após o engarrafamento, estagia em garrafa 9 meses

Consumo: Pronto a consumir desde já, ou nos 60 meses seguintes

Ficha técnica:

Casta
Casta

Seleção das melhores castas em cada ano

Região
Região

Tejo, Portugal

Colheita
Colheita

2017

Produtor
Produtor

Quinta da Alorna

Tipo de vinho
Tipo de vinho

Branco

Teor alcoólico
Teor alcoólico

13.5

Servir a
Servir a

12

Capacidade
Capacidade

750ml

Enólogo
Enólogo

Martta Reis Simões

Sobre a região

Tejo

A região do Tejo está localizada no coração de Portugal, a uma curta distância da capital, conhecida como terra de vinhas, olivais, florestas de sobreiro, gado Mertolengo, e dos famosos cavalos Lusitanos.
 
A viticultura tem raízes profundas no Tejo, anunciada como uma das mais antigas regiões produtoras de vinho no País, a Região Vitivinícola do Tejo (IGP Tejo) divide-se hoje em seis sub-regiões: Tomar, Santarém, Chamusca, Cartaxo, Almeirim e Coruche.

Anteriormente conhecida como Ribatejo, desde 2009 a região tem sido simplesmente chamada Tejo, uma homenagem ao rio que definiu a sua paisagem, clima e economia durante séculos. A amplitude e força do rio influenciam o solo e clima, sendo responsáveis por moldar os terroirs distintos da região: Bairro, Charneca e Campo.

 
As castas tintas nativas do Tejo incluem a nobre Touriga Nacional – a casta portuguesa por excelência - bem como as castas Trincadeira, Castelão e Aragonês. O aromático Fernão Pires e o Arinto vivaz produzem alguns dos vinhos brancos mais refrescantes da região. Estas castas autóctones prosperaram em climas quentes e solos complexos da região do Tejo, mantendo a elevada acidez natural, para produzir vinhos equilibrados com características de frutas ricas.
 

Ver produtos da região