XXVI Talhas Tareco 2022

XXVI Talhas Tareco 2022

13,99 €
750ml
Alentejo, Portugal Tinto XXVI Talhas Aragonez, Tinta Grossa, Trincadeira
Cor rubi pela vinificação de uvas tintas, tem notas de frutos vermelhos e final frutado e intenso
- +
Em stock
SKU
68.026
Entregas gratuitas (encomendas superiores a 50€)
Entregas rápidas em 48 horas
Pagamentos 100% seguros

Vinificação: Desengace total,ligeiro esmagamento Fermentado com maceração,contacto com as massas durante dois meses em talhas de barro, sem controlo de temperatura,com leveduras indígenas Não foi submetido a qualquer processo de filtração nem estabilização A filtração ocorre apenas através da passagem do líquido pelas massas presentes na talha

Consumo: Pronto a consumir desde já

Ficha técnica:

Casta
Casta

Aragonez, Tinta Grossa, Trincadeira

Região
Região

Alentejo, Portugal

Colheita
Colheita

2022

Produtor
Produtor

XXVI Talhas

Tipo de vinho
Tipo de vinho

Tinto

Teor alcoólico
Teor alcoólico

12

Servir a
Servir a

12 a 14

Capacidade
Capacidade

750ml

Enólogo
Enólogo

Ricardo Santos

Sobre a região

Alentejo

Região de ondulantes planícies, o Alentejo apresenta uma paisagem relativamente suave e plana que se estende por quase um terço de Portugal continental.
Só a Serra de São Mamede, a norte da denominação, se diferencia do padrão. Os solos alternam entre o xisto, argila, mármore, granito e calcário, numa diversidade pouco comum. O clima é claramente mediterrânico, quente e seco, com forte influência continental.

A Região Vitivinícola do Alentejo (IGP Alentejano) está dividida em oito sub-regiões, Borba, Évora, Granja-Amareleja, Moura, Portalegre, Redondo, Reguengos e Vidigueira, agrupadas em três grupos distintos.

Portalegre é a sub-região mais original, com solos predominantemente graníticos, influenciada pela frescura da Serra de São Mamede. A paisagem oferece inúmeras parcelas de vinhas velhas, plantadas nas encostas íngremes da serra, beneficiando de um microclima único que confere frescura e complexidade.

Borba, Évora, Redondo e Reguengos personificam a identidade alentejana, terra de equilíbrio e harmonia, na proporção certa entre frescura e fruta, energia e suavidade. As sub-regiões de Granja-Amareleja, Moura e Vidigueira, no sul da denominação, oferecem vinhos mais quentes e suaves, com terras pobres e secas, onde a vinha sofre com a dureza do clima e a pobreza dos solos.

Ver produtos da região