Talha X Branco 2022

Talha X Branco 2022

39,99 €
O preço mais baixo dos últimos 30 dias: 39,99 €
750ml
Alentejo, Portugal Branco XXVI Talhas Antão Vaz, Diagalves, Manteúdo, Perrum, Roupeiro
Cor amarela cristalina, proveniente de uvas brancas e com toques florais. Leve acidez e final de boca seco e elegante
- +
Em stock
SKU
68.033
Entregas gratuitas (encomendas superiores a 50€)
Entregas rápidas em 48 horas (encomendas efetuadas até às 11h)
Pagamentos 100% seguros

Vinificação: Desengace total,ligeiro esmagamento Fermentado com maceração,contacto com as massas durante dois meses em talhas de barro, sem controlo de temperatura,com leveduras indígenas Não foi submetido a qualquer processo de filtração nem estabilização A filtração ocorre apenas através da passagem do líquido pelas massas presentes na talha

Consumo: Pronto a consumir desde já, ou após 36 meses

Ficha técnica:

Casta
Casta

Antão Vaz, Diagalves, Manteúdo, Perrum, Roupeiro

Região
Região

Alentejo, Portugal

Colheita
Colheita

2022

Produtor
Produtor

XXVI Talhas

Tipo de vinho
Tipo de vinho

Branco

Teor alcoólico
Teor alcoólico

11.5

Servir a
Servir a

12 a 14

Capacidade
Capacidade

750ml

Enólogo
Enólogo

Ricardo Santos

Sobre a região

Alentejo

Região de ondulantes planícies, o Alentejo apresenta uma paisagem relativamente suave e plana que se estende por quase um terço de Portugal continental.
Só a Serra de São Mamede, a norte da denominação, se diferencia do padrão. Os solos alternam entre o xisto, argila, mármore, granito e calcário, numa diversidade pouco comum. O clima é claramente mediterrânico, quente e seco, com forte influência continental.

A Região Vitivinícola do Alentejo (IGP Alentejano) está dividida em oito sub-regiões, Borba, Évora, Granja-Amareleja, Moura, Portalegre, Redondo, Reguengos e Vidigueira, agrupadas em três grupos distintos.

Portalegre é a sub-região mais original, com solos predominantemente graníticos, influenciada pela frescura da Serra de São Mamede. A paisagem oferece inúmeras parcelas de vinhas velhas, plantadas nas encostas íngremes da serra, beneficiando de um microclima único que confere frescura e complexidade.

Borba, Évora, Redondo e Reguengos personificam a identidade alentejana, terra de equilíbrio e harmonia, na proporção certa entre frescura e fruta, energia e suavidade. As sub-regiões de Granja-Amareleja, Moura e Vidigueira, no sul da denominação, oferecem vinhos mais quentes e suaves, com terras pobres e secas, onde a vinha sofre com a dureza do clima e a pobreza dos solos.

Ver produtos da região